´
20060528
  a jewel goes round the world
a million crystal body ! ***** buy a crystal for €1.00

a "time release project" by Swarovski


foram precisos ao todo um milhão de cristais Swarovski para cobrir esta desempoeirada menina com estas pequeninas pedritras brilhantes.
One million Swarovski crystals were needed in all to cover our breath-taking model with these sparkling little stones, thus creating an erotic overall-artwork.
 
20060526
  fractal food | comida fractal
* mandel broccoli / romanesco


(...)this is so visually stunning an object that on first encounter it's hard to imagine you're looking at a garden vegetable rather than an alien artefact created with molecular nanotechnology. But of course, then you realise that vegetables are created with molecular nanotechnology, albeit the product of earthly evolution, not extraterrestrial engineering.
+callalillie
+fourmilab
+nonprophet.typepad
 
20060525
  LEG GODT
*
o fundador, ole kirk chistiansen, lembrou-se do nome LEGO em 1934. ele tomou as primeiras duas letras das palavras dinamarquesas LEG DOGT, que significam "play well", e juntou-as - desconhecendo totalmente que um dos significados da palavra em latin é ..."i put together".



how the bricks are made?
LEGO digital designer . windows
LEGO digital designer . mac os x
 
20060524
  / Intervenciones en el espacio urbano / Intervenções no espaço público / Interventions on the urban space /
trabalhado desenvolvido por pedro sequeira e por graciela arce em avellaneda . buenos aires apresentado no el basilisco - residencia de artistas

_pedro sequeira



plaza Ugarte, Avellaneda

o homem disse:
the man said:
" ...pero mirá, mañana tienen que sacarse... que mañana es sábado y la gente viene y quiere sentarse"


Inauguracion: sabado 27 de mayo a partir de las 18hs.
la muestra se puede visitar el domingo 28 de las 16 a 20 hs.

Charlone 933, Avellaneda


+ shibuichi
 
20060523
  //////////////////////////////////////////////////////////// jiro kamata : blendable
| exposição na oona.exhibition at oona galerie |
/////////////////////////////////////////////////////////////


+ jiro kamata
+ hpgrp
 
  _ constança arouca
| galeria modulo |


"No meu trabalho a monótipia tem um lugar de destaque. Constituiu o ponto inicial da minha experimentação na gravura e permitiu-me uma nova aproximação ao desenho e à pintura. As chapas impressas são recortadas e tintadas a rolo, por vezes com uma só cor. (...)Estas imagens são realizadas por passos, construídas por etapas, nunca passando pela aplicação directa de tinta no papel. Obriga-se assim, a que o desenho acompanhe essas etapas."
Constança Arouca



  • a constança beijou um sapo

  • + info
    modulo@netcabo.pt
    tel./fax.: 213 885 570
    cç dos mestres 34a - 34b
    1070-178 lisboa

    terça-feira a sábado . 15h às 20h
     
    20060522
      koru2
    o simpósio koru2 vai, pela segunda vez, realizar-se na cidade de lappeenranta na finlândia. vão estar presentes alguns dos meus autores favoritos, entre os quais, sebastian buescher, marc monzó e mikiko minewaki.


    *sebastian buescher-Puberty, necklace, 2005 Wooden beads, nylon, hair
  • in sebastian`s




  • *mikiko minewaki-jewellery heroes
  • in oona



  • *marc monzó
  • in oona


  • vão criar-se 5 grupos de trabalho, onde a joaharia vai ser discutida e trabalhada, distingo o workshop de manon van kouswijk que vou realizar com linda sanchez, marta miguel martinez, gisselle morales, julia graefe, bérengère balvay, céline sylvestre, caroline lindholm, kajsa lindberg, mari keto, essi sikanen, kaisa nyberg, piritta houttu.
    vão estar presentes mais 3 representantes portugueses
    carla castiajo
  • in marzee

  • jaime garcia
  • in pedras&pêssegos

  • suzana rezende
  • in agencia nenhur




  • in scp

  • in craft culture


  • "On collecting" by Ms. Manon van Kouswijk
    Collect.

    to gather together; assemble
    to accumulate; make a collection of

    Collection.

    that which is collected; a set of objects, specimens,writings etc, gathered together
    group of things belonging together

    Group.

    number of persons or things belonging or classed together

    The workshop will explore different aspects of collecting;

    * Collecting as an activity prior to the making, collecting materials / sources of inspiration

    * The nature of a collection as an outcome of the making process; working with groups of objects that are somehow connected.

    Through a series of exercises and questions participants will explored the possibilities of collecting as a starting point for a working method. It will be explored variety and diversity, but also similarity as a way to achieve a link between a group of things. By means of sketching in diverse materials we will take the theme of the collection through various stages of translation and transformation. Each stage will be documented in a suitable way, according to the nature of the specific collection.

    Which visual means are there to establish connections between different objects? How can you translate existing methods of selection, arrangement, classification, presentation from other disciplines or from daily life into your own work?
     
    20060518
      + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +
    batman e os seus fantásticos brinquedos!

    os gadjects, veículos e gimmicks de batman.


    em julho de 1939 batman fez uso do que veio a ser chamado o seu "utility belt" para carregar consigo todo o equipamento necessário para dar ,ao decididamente humano e mortal batman, poder durante as batalhas com criminosos, assim como ajudá-lo nas suas expedições de investigação.
    no inicio, batman equipava o seu cinto antes de sair com as ferramentas que esperava serem necessárias para o trabalho nocturno. durante a evolução da série, o cinto de utilidades tornou-se numa espécie de "catch-all" salva vidas, possuindo tudo o que ele poderia vir a necessitar e mais. mesmo desde a sua primeira aparição, o cinto retém o design autenticado que seria usado nas décadas seguintes:
    de cor amarelo brilhante e construído com uma combinação de pele e aço solido, com uma fivela rectangular e coldres cilíndricos(...)

    ( muito mais tarde, o artista Frank Miller viria a redesenhar o cinto na sua "graphic novel" THE DARK KNIGHT RETURNS, substituindo os rigorosos tubos cilíndricos por uns bolsos rectangulares, um look que ele usou outra vez quando reviu a origem personagem em BATMAN: YEAR ONE. o redesign provou ser popular, e tem vindo a ser alterado de forma a ser modernizado nas revisões da personagem.


    uma das primeiras utilidades que foram carregadas no cinto é o "bat-rope", ou como for referido durante décadas, a " silken cord". inicialmente, a corda era carregada enrolada à volta do cinto, lasso-style, e foi mais tarde incorporada numa roldana num dos coldres cilíndricos.

    os tipos por de trás da Warner Brothers, a serie animada,90s BATMAN, deu a batman a "grapple-gun" que dispara um gancho e uma corda que estica e permite escalada e balanço, e este aparelho também perdurou até ao nossos dias. não muito atras da "silken cord" estava o batarang, um boomerang em estilo de bisturi como arma de arremesso. normalmente instalado no interior do cinto numa pequena abertura nas costas, batman pode usar o batarang tanto como arma ofensiva e também como um gancho combinando-o com a corda.

    durante décadas, o uso do batarang como arma de arremesso era bastante inócuo, normalmente resultando numa batida na cabeça ou uma manobra rasteira nos pés; mais uma vez, foi através do radical repensar do Frank Miller que os batarangs adquiram um estatuto mais intrusivo, sendo utilizados mais como shuriken, as facas de arremesso japonesas.

    outros aparelhos frequentemente encontrados no cinto de utilidades incluem um kit de impressões digitais, granadas de contusão, gás lacrimogénio e capsulas de fumo evasivo (assim com uma bomba de ar no caso de ele precisar), uma tocha de acetileno, óculos infra-vermelhos, (lockpicks) espigões, e (skeleton keys), e uma radio de cinto de duas bandas ( que era muito mais impressionante em 1940 ,como é bom referir)

    em anos mais recentes, o cinto também incluiu utilidades para necessidades especificas, como um pouco de kryptonite!

    corda é óptima para curtas distancias, mas um homem não é um rato! entrou o Batmobile. a primeira vez que apareceu, batman percorreu Gotham num Sedan encarnado; funcional, mas dificilmente topo de gama, e também não muito atractivo. em 1941, Batman e Robin referiam-se ao seu roadster conversível como o "Batmobile" mas ainda era bastante incaracterístico, excepto num ornamento na roda(hood ornament) em forma de morcego.


    -de "Brothers in Crime" by Bill Finger, Bob Kane, Jerry Robinson and George Roussos, Batman 5, Spring 1941+

    no entanto, nessa mesma primavera, o primeiro batmobile reconhecível foi introduzido, um Sedan azul escuro ( um Studebaker pela aparência) com uma cabeça de morcego gigante adornando a grelha e um airleon em forma de asas de morcego que se estendiam do habitáculo ate ao para-choques traseiro.
    esta versão do Batmobile permaneceu, com pequenas modificações, até 1950, quando um novo modela foi introduzido, agora com uma bolha de plástico totalmente fechada no topo, em vez de um tecto e para-brisas tradicional.

    com os anos 60, o Batmobile cresceria de uma forma muito mais desportiva, transformando-se num automóvel conversível desportivo em 1964, seguido por um modelo de 1967-68 que combinou as linhas desportivas do cabrio com a bolha dos anos 50 ( que, não por coincidência, era muito semelhante ao design de George Barris usado nas series de tv Adam West)


    actualmente, o Batmobile optou pela forma em vez da função, como uma serie de inesquecíveis looks, bólides negros desportivos que foram sendo utilizados nos comics. ocasionalmente, criadores modernos mostraram Batman a dar uma voltas com um dos velhos modelos.

    por vezes os morcegos tem de voar, e Batman não é excepção. desde 1939, Batman fez uso da sua nave costumizada, especificamente o "Batgyro", uma combinação entre um avião e um helicóptero introduzido em DETECTIVE COMICS #31.

    no entanto, dentro de um ano, o Batgyro foi abandonado em detrimento de um, mais tradicional, "Batplane", inicialmente um avião de combate com cockpit aberto.
    assim como o Batmobile, o Batplane evolui ao longo dos anos, tornando-se, no que antes se parecia com um avião de passageiros, num jacto bombardeiro gritante.

    para mais flexibilidade, o Batcopter foi introduzido no fim dos anos 50, assim como os Whirly-Bats. os Whirly-Bats eram colapsáveis, helicópteros de um só homem que Batman e Robin tinham na mala traseira do Batmobile, prontos a serem catapultados.

    como se tudo isto não fosse suficiente, também havia o Batboat, o Batmissile para investidas(jaunts) suborbitais, e também o Batmarine, primeiro utilizado para manter Batman e Robin vivos debaixo de agua enquanto eles lentamente despressurizavam(...)

    naturalmente, um gajo precisa de um sitio para guardar a tralha, e é então que surge a Batcave. a Batcave não foi introduzida totalmente como as outras inovações, foi sendo gradualmente evoluída, começando por um celeiro abandonado perto da mansão de Wayne, onde Batman guardava o seu roadster, depois tornou-se numa serie de hangares subterrâneos para a sua aircraft, seguidos por laboratórios subterrâneos por baixo da casa.

    em 1944, a base subterrânea de operações foi oficialmente baptizada de "Batcave", e por 1950, foi revista como uma enorme caverna natural que por acaso se localizava mesmo por debaixo da mansão, acidentalmente descoberta por Batman que lhe deu bom uso.

    o acesso à Batcave pela mansão de Wayne poderia bem ter sido através de uma entrada secreta no seu escritório, por detrás do relógio do avô.

    ( em um dos muitos pormenores sombrios, foi uma vez estabelecido que a porta secreta era activada pelos ponteiros do relógio, colocando-os nas 11:55h, a hora exacta em que Thomas e Martha Wayne foram mortos, mas isso era bastante dado ao lamento, mesmo para Batman, e foi imediatamente esquecido.)
    na Batcave, Batman faz a manutenção dos seus veículos, mantém um laboratório de criminologia totalmente equipado, um ginásio, e o famoso Bat-Computer, o tremendamente poderoso sistema operativo usado por Batman para analises e obter informação. também há um riacho subterrâneo que conduz desde a Batcave até ao rio de Gotham e sistema tributário, permitindo acesso para o Batboat.


    provavelmente o aspecto mais famoso da batcave é o Hall of Trophies(ala dos trofeus), onde Batman guarda os seus souvenirs dos seus casos mais interessantes e pouco usais. alguns pensaram ser estranho que uma personagem tão trágica seria indulgente com o que parece ser uma frívola sala de trofeus, mas sempre fez sentido para mim. considerem: com o homicídio dos seus pais, a infância de Bruce Wayne acabou de forma anormal em tenra idade, e a sua vida torna-se numa devoção pela sua vingança. na minha cabeça, a ala dos troféus seria uma espécie de aceitação pela sua perda em criança, e como tal uma compensação inconsciente dessa perda coleccionando brinquedos numa escala colossal.
    os trofeus mais notáveis são o gigantesco Tyrannosauros Rex mecânico, o cêntimo gigante com a cabeça de Lincon e a enorme carta de jogo com a face do Joker, mas existem imensos artigos visionados na ala dos troféus durante estes anos, os chapéus de truques do Pinguin, um dollar de prata com duas faces, muitos dos fatos especiais de Batman e muito mais.
     
    20060517
     
    individual de Ted Noten
    local? NEW YORK!

    Brooch: Chew Your Own Brooch, 2000
    Chewing Gum to be cast in gold

    Object: Lady K Bag, 2004
    Gun: engraved with flowers and heavily gold-plated,
    cast in acrylic, textile

    Object: Donna Corleone's Bag, 2004
    Diamonds 2 krt., golden bullet,
    some powder casted in acrylic




    (...) I have a great love for small items, people’s behaviour, specially when they are obsessive and surrounded with a great passion and love (...)
    Solo exhibition by Ted Noten
    Place: ornamentum gallery
    (New York, United States)
    09.Jun.2006 - 26.Jun.2006

    Along with his trademark "Bags" of cast acrylic, containing objects ranging from precious gemstones to handguns, Ted Noten will be exhibiting works from his "Global Tactile" project at the booth of Hudson, NY jewelry gallery Ornamentum's SOFA NY Fair. Impressions of objects found during an in-depth exploration of Noten's home city of Amsterdam, cast into jewelry and painted pink (the color of Amsterdam), installed together with photographs from the places, people or things which inspired each piece.

  • klimt02
  •  
    ´

    >observatório hm
    >e-mail