´
20060826
  _cabrita vs gulbenkian


by spy fotographer sara borgegård
"no primeiro dia ainda não dá para ver grande coisa", avisara pedro cabrita reis. mas, no segundo, já havia estantes metálicas alinhadas ao longo da galeria, rolos de alcatifa, canteiros vazios e as enormes placas de parquet de madeira que em 2001 deixaram de servir de chão ao museu. saiu tudo de um armazém da gulbenkian, para os lados de carnaxide. e é com esse material, mais o tijolo, alumínio e vidro que se há-de comprar, que o artista construirá a sua fundação de homenagem aos 50 anos da instituição lisboeta.

+ dn online
++ dn online
+++gulkenkian
 
20060812
  ga_ radioactiva
☢ henhouse ☣








photografhy|fotografia_hugo madureira
 
20060809
  shigeko hirakawa
_domesticated water
_



+ shigeko hirakawa
 
20060807
  _andrei molodkin
_blue ballpoint pen on canvas|2002 love
_iraqi crude oil in the form of merry christmas|2005 sweet crude eternity
_iraqi crude oil in the form of a skull|2005 sweet crude eternity
-----andrei molodkin conceptualizes the ideas of our present day culture in an ongoing series of crude oil sculptures. the artist collects residue oil from the pipelines of national corporations to create his art. in a labor-intensive process, wax sculptures are casts into acrylic blocks. through means of heat and pressure the wax sculpture melts away - leaving a negative space. the hollow imprint of the mold is then filled with crude oil creating liquid sculptures.(...)
+ kashya hildebrand
 
20060805
  _bart lodewijks





_culturgest, porto
“que farias com este espaço?” foi a frase escolhida por bart lodewijks e pela sua mulher, danielle van zuijlen, na primeira apresentação (a um de dezembro de 2002) do projecto hotel mariakapel, um espaço de exposições e residências em horn, na holanda. confrontados com o trabalho que agora apresenta no espaço da culturgest no porto podemos compreender a posição central que esta questão ocupa no corpo do seu trabalho. não desdenhando o valor dos trabalhos que têm vindo aí a ser apresentados, vale a pena visitar a galeria da culturgest no porto também pela sua arquitectura, pelas dificuldades que apresenta e questões que levanta enquanto espaço expositivo copiosamente ornamental. nesta exposição, mais especificamente, é este espaço que está sob a análise de um artista que tem vindo, precisamente e através do seu percurso, a estudar as possibilidades do lugar, significado e/ou significante.
ler + josé roseira _artecapital
+ culturgest
 
20060801
  lukas roth

+ lukas roth
+roth at dwell
 
´

>observatório hm
>e-mail